Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

Compartilhe

Urgente versus Importante

Postado 2018/07/09

 

Existe um abismo entre as tarefas que “roubam” o nosso tempo, algumas de caráter compulsório, e aquelas outras as quais são realmente importantes.

Os tradicionais métodos de administração de tempo nos mostram como otimizar nosso tempo, no sentido de fazer mais coisas em menos tempo. Assim, aumentamos a nossa eficiência. Nossas agendas registram compromissos sendo cumpridos e se abrem com mais espaços para outras atividades. Fazemos mais e mais, em menos tempo.

A verdadeira vitória na administração de tempo, no entanto, não está na velocidade como fazemos as coisas, nem na quantidade de tarefas cumpridas, mas na real qualidade dos resultados e os impactos em nossa vida.  Atingir nossas metas prioritárias e ter qualidade de vida são, na verdade, os desafios maiores que os métodos tradicionais não consideram como relevantes.

Os nossos maiores desafios não são, no entanto, resolvidos com a velocidade ou a quantidade de tarefas preenchidas.

A classificação entre “urgente” e “importante” torna a elaboração de planejamentos mais fácil e nos ajuda, em muito, nas tomadas de decisão.

 

Vale uma leitura: Matriz de Eisenhower - Acesso em 09/07/2018 

 

Bibliografia: First Thing First, de Steven Covey (Simon & Schuster, 1994); Seven Habits of Highly Effective People, de S. Covey (Simon & Schuster, 1992); Time Trap, de Alec Mackenzie (Amacom, 1990); e Principle-Centered Leadership, S.Covey (Simon & Schuster, 1990).