Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

Compartilhe

Notícias

Bom Saber


CR

Código de referencia do fornecedor

CREDENCIAMENTO

Modo pelo qual um organismo autorizado dá conhecimento formal de que um organismo ou pessoa é competente para desenvolver tarefas específicas.

CRIATIVIDADE

ideias de objetos que possam trazer a felicidade ao ser humano, pelo atendimento de suas mais sofisticadas necessidades. A criatividade se reveste da característica de novo e inesperado.

CRIPTOLOGIA

A ciência pela qual os dados encryption e decryption são derivados para sistemas seguros.

CRM

Customer relationship management

CRM

Consumers relationship management – gerenciamento do relacionamento mercadológico com cada cliente.

CROMINÂNCIA

Padrão de cor

CROMO

Confeccionado como o fotolito, utilizado para a correção ou atualização de partes de um fotolito maior.

CRONOGRAMA

  • É estabelecer sequencialmente as tarefas/trabalhos a serem executados, de acordo com datas estipuladas para cada tarefa/trabalho desta sequência.
  • É um plano que descreve as tarefas, obrigações, acontecimentos e tempos requeridos para oferecer um produto que atenda aos requisitos e expectativas dos clientes.

CROSS DOCKIN

Passagem das mercadorias que chegam, rapidamente para a expedição destas mesmas mercadorias para os clientes.

CROSS FUNCTIONAL MANAGEMENT

Controle, gerenciamento e melhoramento contínuo dos problemas difusos, permanentes e comuns a funções e processos diversos.

CRP

Capacity requirements planning

CRP

Continuous replenishment program - suprimento contínuo entre parceiros comerciais, com informações relativas às vendas reais dadas pelos scanners, com suprimento ajustado ao necessário, com a manutenção de estoques mínimos e com informações comparadas com a previsão de demanda previamente acordada entre os parceiros comerciais.

CRT

Current reality tree

CS

Códigos de subgrupos

CTI

Computer telephony integrated – sistema de telefonia integrado com a computação.

CTO

Chief technology officer – diretor de tecnologia

CUBAGEM OU CUBAGE

Método para a programação de colocação de caixas com mercadorias dentro de um baú ou container, para garantir a melhor ocupação volumétrica e colocar o centro de gravidade das cargas o mais próximo possível do centro geométrico do contentor.

CUBAGEM OU CUBAGE

Volume cúbico disponível para estocar ou transportar. Calcula-se o metro cúbico multiplicando-se o comprimento pela largura e pela altura.

CULTURA DA EMPRESA

Conjunto de valores, crenças e condutas própria de uma empresa, definidas e introduzidas pela alta administração.

CULTURA ORGANIZACIONAL

As empresas, tal como os países, têm uma cultura única. É, por isso, crucial que as empresas divulguem de forma explícita quais são os valores que valorizam. Quando o fazem por escrito, o documento chama-se declaração de missão. Para james collins e jeremy porras, autores do livro built to last, a razão por que algumas empresas têm sucesso a longo prazo, enquanto outras acabam por desaparecer está na cultura organizacional. Nesta era de incerteza tudo deve ser posto em causa, à exceção dos valores. Esses têm de ser imutáveis.

CURSO DA AÇÃO

Atos administrativos concatenados, praticados por pessoas ou grupos.

CURVA ABC

Demonstração gráfica com eixos de valores e quantidades, que considera os materiais divididos em três grandes grupos, de acordo com seus valores de preço/custo e quantidades, onde materiais classe "a" representam a minoria da quantidade total e a maioria do valor total, classe "c" a maioria da quantidade total e a minoria do valor total e "b" valores e quantidades intermediários.

CURVA DE APRENDIZADO

Função que reflete o ritmo de elevação das habilidades e capacidades à medida que são produzidas mais unidades de um certo item, resultando num tempo de produção menor com o decorrer do tempo.

CURVA DE RENDIMENTOS

Gráfico que mostra as taxas de juros para os diferentes prazos de um instrumento financeiro.

CUSTEIO POR ABSORÇÃO

Sistema de custeio para valoração do produto acabado, semiacabados e pré-montados onde uma parcela dos custos fixos departamentais é assumida por cada unidade produzida. A absorção do custo fixo é realizada pelo cálculo da taxa horária do departamento ou da máquina, multiplicado pelo tempo de conformação ou montagem dos componentes intermediários ou do produto.

CUSTO BÁSICO

São custos padrões definidos numa certa ocasião, e nunca mais alterados para que não se perca a referência histórica. Poderemos então utilizar os números para a montagem de séries históricas elucidativas.

CUSTO CORRENTE

Custo padrão que poderá ser atingido, desde que haja um esforço generalizado para se atingir este objetivo.

CUSTO DA QUALIDADE

Custos dos produtos fabricados de maneira defeituosa, custos dos defeitos ocorridos no cliente, custo da inadequação com os requisitos do cliente e custo das atividades de controle da qualidade.

CUSTO DE AQUISIÇÃO

Valor que envolve os custos de cotação e do produto ou serviços em si e custos decorrentes da entrega.

CUSTO DE ARMAZENAGEM

Valor que envolve gastos com espaço para armazenagem e pessoal para movimentação do produto.

CUSTO DE ESTOQUE

Valor que envolve preço do produto ou serviço, custo de cotação, custo de pedido, custo de armazenagem e despesas de venda.

CUSTO DE FALTA OU STOCKOUT COST

É o custo considerado pela falta de um item, por falta de estoque, quando se recebe um pedido. Este custo pode ser variado, devido a se perder um pedido total ou parcial, pelo custo de se repor de forma urgente ou pelo custo de se alterar toda a programação de produção para fabricá-lo.

CUSTO DE OBSOLESCÊNCIA OU OBSOLESCENCE COST

É o custo de se manter em estoque itens obsoletos ou sucateados. Geralmente os itens obsoletos são componentes de equipamentos ou máquinas fora de linha de fabricação.

CUSTO DE OPORTUNIDADE

Retorno do capital que poderia acontecer, se não fosse utilizado nos atuais investimentos realizados.

CUSTO DE PEDIDO

Valor que envolve todos os gastos para se fazer um pedido, como gasto com pessoal, telefone, papel, lápis e tudo mais que for necessário para a confecção do pedido.

CUSTO DE VENDA

Valor que envolve gastos com propaganda, emissão de nota fiscal e comissão de vendedores.

CUSTO DO CICLO DE VIDA (LCC)

A soma de todos os fatores de custo incorridos durante a expectativa de vida do maquinário.

CUSTO FIXO

Dispêndios da empresa que serão absorvidos no produto via custo departamental e que não se alteram em curto prazo. Com a variação do volume da produção.

CUSTO GLOBAL

A avaliação a custo global refere-se ao fato de se avaliar os fornecedores, no que diz respeito aos aspectos econômicos, comparando-os operacionalmente, não com base no preço, mas com base no custo global que eles acarretam à empresa cliente. O custo global envolve os custos da qualidade, custos de confiabilidade, custos de tempo de resposta, custos de lotes de reabastecimento, custos de falta de aperfeiçoamento, custos de obsolescência tecnológica e o preço.

CUSTO GLOBAL DO FORNECIMENTO

Custo que o fornecimento de um item acarreta para a empresa, com qualidade, confiabilidade, tempo de resposta, lotes de reabastecimento, falta de aperfeiçoamento, custos da obsolescência e preço.

CUSTO IDEAL

custos padrões mínimos sem folgas que constituem a meta mais ambiciosa da eficiência da produção.

CUSTO MARGINAL

Custo adicionado, quando  a quantidade gerada numa operação ou processo, é elevada de uma unidade.

CUSTO MÉDIO

Custo estimado total, incluindo absorção dos custos departamentais, para se produzir um lote de produtos, dividido pelo número das unidades produzidas e de boa qualidade.

CUSTO TOTAL DA REVENDA

É a somatória de todos os custos de um produto para revenda ou serviço, considerando os custos de aquisição, custos de pedido, estoque,  armazenagem, custo de venda e despesas de entrega.

CUSTO VARIÁVEL DO PRODUTO

Resultado da divisão do custo fixo da empresa num determinado período, pela quantidade de produtos produzidos neste mesmo período.

CUSTOS

Dispêndios que são absorvidos ao valor do produto e incorporados no valor dos estoques de produtos acabados.

CVB

Completed build up

CWQC

"Company-Wide Quality Control"- termo usado, de maneira genérica, com o mesmo sentido de TQC ( "Total Quality Control ") estratégia que consiste em projetar, produzir e pôr à disposição dos clientes novos produtos e serviços que proporcionem sua plena satisfação a um nível de preço aceitável, através do envolvimento de todos da organização, dos fornecedores e dos canais de distribuição. Outros aspectos fundamentais desta abordagem são a cultura do melhoramento contínuo e a cultura dos processos. Através desta estratégia, a empresa busca maior competitividade e a garantia de sua prosperidade e sobrevivência.

 

Política de cookies

Este site utiliza cookies para armazenar informações no seu computador.

Você aceita?